Seguranca Publica
12/09/2017 - 18:42

SECA
Período proibitivo de queimadas completa dois meses nesta sexta
Augusto Pereira | CBMMT

O Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso atendeu a ocorrências de incêndios em terrenos urbanos que somam um total de 941 no estado desde o início do período proibitivo (15/07) até o dia 10 de setembro.  Os incêndios florestais tiveram 218 registros em Mato Grosso, apesar da quantidade menor, os incêndios florestais causam danos ambientais muito maiores por atingirem áreas mais amplas e lançarem mais fuligem e fumaça na atmosfera.

Em 2017 está sendo aplicada a diferenciação entre as duas categorias de incêndio em vegetação. A mudança ajuda a compreender a diferença das ocorrências e mensurar estatisticamente a intensidade da resposta. Até a tarde do dia 11 de setembro, Dia Nacional do Cerrado, estava em andamento o combate aos incêndios florestais na Área de Proteção Ambiental (APA) da Chapada dos Guimarães, no Parque Nacional da Chapada (de competência do Instituto Chico Mendes), na RPPN do Sesc Pantanal, na APA Cabeceira do Rio Cuiabá e na APA das Nascentes do Rio Paraguai. Neste último surgiram novos focos depois de vencida a frente de avanço mais severa.

O incêndio no Parque Estadual da Serra de Ricardo Franco, em Vila Bela da Santíssima Trindade foi controlado nesta segunda depois de 17 dias de combate. Na tarde da terça foi vencido o fogo na Estação Ecológica do Rio Ronuro, localizado em Nova Ubiratã.

Os focos de calor em áreas privadas representam 66,81% do total. As terras indígenas são a segunda tipificação de território em quantidade de focos (20%), seguida dos projetos de assentamento (7,45%). Os dados são do Boletim informativo número 20 do Batalhão de Emergências Ambientais (BEA).

No dia 15 de julho começou o período proibitivo de queimadas, o que suspende autorizações de queimadas pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e torna crime o ato de queimar a vegetação em qualquer circunstância. A proibição se mantém até o dia 30 de setembro, mas pode ter prorrogação do prazo se as condições atmosféricas mantiverem o quadro atual de seca.

A Sesp também está no Facebook, Flickr e Instagram. Siga-nos!